FANDOM


MVC-041S

Bartolomeu Mendes, num dos eventos da ACL.

Bartolomeu de Jesus Mendes (Maragogipe, 6 de fevereiro de 1946 - Salvador, 17 de outubro de 2009) foi um escritor e historiador, membro fundador da Academia Caetiteense, inaugurando a Cadeira 17, que tem por Patrona Helena Lima Santos.

"Como Caetiteense, minh'alma lhe agradece e o seu coração vai aqui aplaudido, em nome de Nossa Terra - Caetité - que o adota como filho." - Agnalda Públio de Castro

Biografia Editar

Nascido em Maragogipe, filho do Sr. Vicente Paula Mendes e de D. Sirene Caliméria de Jesus, em Salvador conclui os estudos fundamentais no Colégio Duque de Caxias.

Bartolomeu de Jesus Mendes foi um dos pioneiros na instalação do Campus VI da Universidade do Estado da Bahia em Caetité, lente da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL). Mudando-se para a cidade no final da década de 1980, logo produziu um livro que buscava registrar suas impressões sobre a cidade e sua história.

Bartolomeu Mendes

Foi um dos professores do Instituto de Educação Anísio Teixeira, e incansável agitador cultural da cidade que adotou. Seu primeiro livro caetiteense, intitulado Caetité, a terra, a cultura e sua gente constitui-se no primeiro "canto" de amor à terra. A ele seguiu-se "A Festa do 2 de Julho em Caetité - do cívico ao popular" e, finalmente, "Caetité em Preto e Branco" - todos retratando facetas da história local.

Em 2001 foi um dos entusiastas fundadores do Silogeu Caetiteense. A tal ponto sentia-se honrado por integrar os quadros do Sodalício Caetiteense que mandara fazer uma cópia em miniatura de seu Diploma, levando-o sempre consigo na carteira. Assíduo em as Sessões da entidade, também não se furtava em estar presente nos Encontros Literários e eventos que a Academia promovia. Com igual denodo representava a entidade onde se fazia presente, sobretudo louvando sua Patrona - a professora Helena Lima Santos.

Seus textos, quer memoriais quer literários, eram uma presença constante na Revista Selecta - outra das iniciativas culturais às quais emprestava sua colaboração, como poucos.

EL3 abertura helena lima

Bartolomeu Mendes palestrando em Encontro Literário da ACL, Caetité, 2003.

Formado em História pela Universidade Federal da Bahia em 1983, realizou o mestrado pela PUC-SP, em 1999. Durante seu doutourado (2004-2008) manifestou-se-lhe a neoplasia insidiosa, que dificultava-lhe mais e mais a presença em Caetité. Seus três outros livros publicados foram "Formação cultural e oratória de Antônio Conselheiro", "Estudo da situação afro-baiana" de 1997 e "Bairro da Liberdade: O Duque como referência", de 2000.

Faleceu em Salvador, no dia 17 de outubro de 2009.

Bartolomeu de Jesus Mendes foi um Imortal da ACL paradigmático, em todos os aspectos. A Academia rende-lhe um preito de homenagem e lembrança, perpetuando-o entre seus Pares, com a mais alta honra, de que não está senão fazendo a mais digna justiça a este seu Membro: pois em Caetité Bartolomeu de Jesus Mendes foi historiador, e fez História.

O percurso profissional do professor Doutor Bartolomeu foi exemplar embora limitado em um determinado momento por questões de saude. Vale, entretanto, ressaltar a figura humana. Companheiro, amigo, irmão, tio e pai!

Atenção, honestidade, integridade, fé em seus principios são qualidades que o caracterizam.

Além de pesquisador, foi eximio educador e orientador no trabalho e dentro de casa.

Ficam aqui as melhores lembranças do orador que marcou, com a sua historia, a historia de muitos outros.

BibliografiaEditar

Obras de autoria de Bartolomeu Mendes:

  • O Padre e o Conselheiro (1989)
  • Antonio Conselheiro - Formação Intelectual e Oratória (1995)
  • Estudo da Situação Afro-Baiana - "Conscientizando" (1996)
  • Caetité, a Terra, a Cultura e Sua Gente (1996)
  • África: Síntese do Passado ao Presente - passando uma história a limpo (2000)
  • Bairro da Liberdade: O Duque como Referência (2001)
  • A Festa do 2 de Julho em Caetité - do cívico ao popular (2002)
  • Caetité em Preto e Branco.

Textos Editar

A seguir alguns textos da lavra do Prof. Bartolomeu Mendes:

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.